voltar ao início
Arquivo & Biblioteca

Cronologia


[registo específico]
Segunda-feira, 14 de Novembro de 1910Greve dos trabalhadores da companhia dos eléctricos

00741


A meio do dia 14, os operários da fábrica geradora de electricidade abandonam o trabalho, secundados por todo o pessoal da Companhia. As suas reivindicações prendem-se com o horário de trabalho, em defesa das 8 horas, com a questão dos salários e com as licenças. Os trabalhadores dos ascensores (Estrela, Glória, Lavra, Carmo, Biblioteca, Graça e Bica) também param o trabalho. Para além destes dois movimentos (Carris de Ferro e ascensores), no dia seguinte, entram em greve o pessoal da Parceria de Vapores Lisbonense, bem como outros operários de fábricas de calçado, de serração, de moagem e cortumes. António José de Almeida intervém como mediador entre os proprietários ingleses da companhia e os trabalhadores. No dia 19 é publicada, pelo Ministério do interior, a sentença arbitral que resolveu o conflito de trabalho entre a Companhia Carris de Ferro e o seu pessoal.

ano: 1910 | tema: Movimento Operário e Social
palavras-chave: Eléctricos Greve António José de Almeida 

voltar



Fundação Mário Soares
Rua de S. Bento, 176 - 1200-821 Lisboa, Portugal
Telefones: (+ 351) 21 396 41 79 | (+ 351) 21 396 41 85 | Fax: (+ 351) 21 396 4156
fms@fmsoares.pt | arquivo@fmsoares.pt | direccao.casa-museu@fmsoares.pt