voltar ao início
Arquivo & Biblioteca

Cronologia


[registo específico]
Sexta-feira, 1 de Dezembro de 1911Censo da População de Portugal em 1911

01463


O censo populacional realizado em 1 de Dezembro de 1911 – com atraso de um ano – apurou uma população de quase 6 milhões de habitantes (5.960.056) no território continental e insular, o que representou um aumento de 9,9% em relação ao censo de 1900. Acentuou-se a macrocefalia da capital: Lisboa concentra mais de 435.000 habitantes, o que representa um crescimento de 22% em relação ao início do século. Em matéria de analfabetismo, pouco mudou em relação a 1900: 75,1% em vez de 78,6%, embora nas cidades de Lisboa e Porto, a percentagem de analfabetos seja, respectivamente, de 43,7% e de 51,5%. Também no estado civil, as alterações são mínimas: os solteiros são 60,7%, os casados 33,1%, os viúvos 6% e os separados judicialmente (e, agora também, os divorciados) 0,13% - este último número, embora insignificante, apresenta um crescimento acentuado em relação a 1900, em que eram apenas 0,05%. Sem análise comparativa detalhada dos critérios estatísticos utilizados neste censo e no anterior, o certo é que se regista um ligeiro decréscimo na percentagem dos trabalhadores agrícolas (57,7% em vez de 61,7%), mantendo-se todavia a indústria na casa dos 20% , o Comércio nos 6% e a Administração Pública rondando 1%. Finalmente, assinalem-se as oscilações dos que viviam de rendimentos, que passaram de 1,6% para 3,6%, e dos considerados trabalhadores domésticos, que, pelo contrário, desceram de 1,67% para 0,8%.

ano: 1911 | tema: Quotidiano
palavras-chave: Censo 

voltar



Fundação Mário Soares
Rua de S. Bento, 176 - 1200-821 Lisboa, Portugal
Telefones: (+ 351) 21 396 41 79 | (+ 351) 21 396 41 85 | Fax: (+ 351) 21 396 4156
fms@fmsoares.pt | direccao.casa-museu@fmsoares.pt