voltar ao início
Arquivo & Biblioteca

Cronologia


[registo específico]
20 a 22 de Janeiro de 1915Movimento das Espadas

039267


Grande parte da oficialidade da guarnição de Lisboa protesta junto do Presidente da República, contra recentes transferências de oficiais entendidas como perseguições políticas. O mote foi a transferência do capitão Craveiro Lopes da Figueira para a Covilhã, por alegada indicação da Carbonária local. Manuel de Arriaga considera que está patente um conflito entre a República e o Exército e recorre a um governo extra-partidário, como ele próprio afirma na mensagem de renúncia. O governo tentou reagir explicando as transferências e tomando medidas com o apoio de militares fiéis, fazendo passar o movimento como uma insurreição monárquica. Os oficiais que se dirigiam ao palácio de Belém foram interceptados por Cavalaria 4. Verificou-se a prisão de vários oficiais (para a fragata D. Fernando e Arsenal da Marinha). Os jornais "O Século" e o unionista "A Lucta" foram suspensos. Na tarde de dia 22, Machado Santos vai a Belém, ao Palácio Presidencial, para entregar a sua espada, a "espada da Rotunda" a Manuel de Arriaga, como forma de solidariedade com o "Movimento das Espadas".

ano: 1915 | tema: Violência (política)
palavras-chave: Machado Santos Manuel de Arriaga Craveiro Lopes Carbonária 

voltar



Fundação Mário Soares
Rua de S. Bento, 176 - 1200-821 Lisboa, Portugal
Telefones: (+ 351) 21 396 41 79 | (+ 351) 21 396 41 85 | Fax: (+ 351) 21 396 4156
fms@fmsoares.pt | arquivo@fmsoares.pt | direccao.casa-museu@fmsoares.pt